Make your own free website on Tripod.com

Alguns textos de programas do Prona do ano de 1994 e 1998

exibidos na televisão e no rádio

 

Texto do programa levado ao ar, no dia 20 de agosto, quinta-feira.

"Os senhores vão assistir a um espetáculo de patifaria. Os três candidatos, aplaudidos pela imprensa podre (Fernando Henrique Cardoso, Ciro Gomes e Luís Inácio Lula da Silva), pertencem ao diálogo interamericano, cujo objetivo maior é a destruição dos Estados Soberanos da América Latina. Com qualquer um deles eleito, nada vai mudar, porque os três estão comprometidos lá fora. Eu sou o único candidato independente e só tenho um compromisso: é com o Brasil. Acabarei com o desemprego, a fome e a miséria, que envergonham o país. Meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 22 de agosto, sábado.

"Os problemas do Brasil são os mesmos em todo o país. O desemprego que aí está decorre da abertura indiscriminada, nas nossas fronteiras, a todos os produtos importados, levando a uma destruição pavorosa do nosso parque industrial. Importa-se tudo: arroz, feijão e, até, batata frita. E é exatamente por isso, e não por qualquer outro motivo, que as fábricas estão falindo, as lojas fechando, agricultores quebrando e o desemprego aumentando. Não existe nenhuma saída para a crise, a não ser uma ruptura com o modelo econômico perverso e anti-humano que está levando o Brasil para o abismo. Meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 25 de agosto, terça-feira.

"O senhor quer saber qual é a situação financeira real do Brasil? Que esse governo mentiroso e essa imprensa podre escondem? O governo federal arrecada cerca de dez bilhões por mês e paga, por mês, mais da metade disso de juros. É a mesma coisa que o senhor ganhar 300 por mês e, de juros, pagar 150. Não existe nenhuma saída possível, para uma situação dessas, a não ser a ruptura definitiva com o Sistema Financeiro Internacional. Chega de pagar juros. Eu sou o único candidato a presidente que tem coragem para dizer isso. Meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 27 de agosto, quinta-feira. (1998)

"O senhor sabe por que o meu tempo na televisão é o menor de todos? Fui candidato a presidente em 89, 15 segundos, 360 mil votos. Em 94, um minuto pra falar. A Imprensa podre mostrava, em suas pesquisas, o meu nome em último lugar. Abertas as urnas, tive quase cinco milhões de votos. Enganaram o povo, exatamente como estão fazendo agora, para convencê-lo de que eu não tenho chance. Sabem porque fazem isso? Porque têm medo. Sabem que eu sou o único que pode acabar com toda essa patifaria, com tudo isso que aí está. Meu nome é Enéas".
 

 Texto do programa levado ao ar, no dia 29 de agosto, sábado.

"Estamos assistindo a uma catástrofe financeira planetária. Foram o México, a Malásia, a Indonésia, agora é a Rússia. Não tenham dúvidas: o próximo será o Brasil. E aí, teremos a fome, a miséria e o desemprego, muito piores do que estão hoje. Os senhores estão sendo enganados, por um governo mentiroso e uma imprensa podre. Reduziram o meu tempo. Por isso, se o senhor quiser conhecer a única saída, ligue XXXXXX. Meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 1 de setembro, terça-feira.

"Avisei em 89, repeti em 94 e reafirmo agora: tudo vai piorar. Fome, miséria e desemprego atingirão níveis críticos, porque o governo que aí está, obedece a comando de fora. Por isso ganha prêmio, lá fora, porque ajuda a destruir o Brasil. Nunca pedi o seu voto, mas, se o senhor acredita em mim, não se deixe enganar, mais uma vez, por essa imprensa podre e suas pesquisas, que tentam convencê-lo de que não tenho chance. Como fizeram em 94 e acabei em terceiro lugar, ultrapassando três dos mais famosos políticos brasileiros. Meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 3 de setembro, quinta-feira.

"Em 89, disse que só me candidataria a presidente da República: e cumpri minha palavra. Em 99, sendo presidente, se não cumprir este projeto (contido na publicação intitulada, 'UM GRANDE PROJETO NACIONAL - ENÉAS PRESIDENTE'), renunciarei com toda a minha equipe. Os patifes, mais uma vez, esmagaram o meu tempo em 38 segundos, porque têm medo que eu mostre aqui a verdade. Se o senhor quiser conhecê-la, e ajudar a salvar o Brasil desses abutres, telefone para 0900-1121-56. Meu número é 56, meu nome é Enéas".
 

Texto do programa levado ao ar, no dia 5 de setembro, sábado.

"No dia 4 de outubro, o senhor vai ter uma oportunidade histórica. Só haverá duas opções: de um lado, o senhor escolherá a mentira, falta de respeito ao ser humano, a entrega do patrimônio nacional e o fim da pátria. É a manutenção, no poder, da escória da sociedade. Aí estão todos os outros candidatos, não sobra nada!!! Do outro lado, eu estou sozinho a favor do povo e, contra mim, eles estarão todos juntos no segundo turno. Aí, então, cairá a máscara. Meu nome é Enéas, 56. 0900-1121-56."

 

Texto do programa levado ao ar, no dia 10 de setembro, quinta-feira.

 "O senhor está vendo o desespero do povo russo. O governo aqui, em pânico, pensando na reeleição, adota as medidas de sempre. Mas, a especulação é a mesma, lá e aqui. Não há saída possível, dentro do modelo. O quadro que está por vir é aterrador: confisco de poupança, bloqueio de aposentadorias, hordas de milhões de desempregados, famintos nas ruas, colapso de energia elétrica e paralisação de praticamente toda a atividade produtiva no Brasil. Venho alertando há nove anos! É preciso coragem, para proclamar a independência econômica do Brasil. Meu nome é Enéas, 56."
 
Texto do programa levado ao ar, no dia 12 de setembro, sábado.

 "Vejam o desespero do povo russo. O governo aqui, em pânico, pensando na reeleição, adota as medidas de sempre. Mas, a especulação é a mesma, lá e aqui. Não há saída dentro do modelo. O que está por vir é aterrador: confisco de poupança, de aposentadorias, milhões de desempregados famintos nas ruas, colapso de energia elétrica, paralisação de quase toda a atividade produtiva. Venho alertando há anos! Eu tenho coragem, para proclamar a independência econômica do Brasil. Meu nome é Enéas, 56."

 

Texto do programa levado ao ar, no dia 15 de setembro, terça-feira.

(Voz  narrando sobre imagens da Convenção que o PRONA realizou em São Paulo): Quando se pergunta ao povo, qual é o candidato ideal, para ser o presidente, o Dr. Enéas aparece em segundo lugar, mas só ele tem condições de acabar com a fome e o desemprego. (Apresenta pesquisa da revista "IstoÉ," mostrando que Enéas já está em segundo lugar. Entra o candidato) "Eu conheço a fome e a miséria, porque eu passei fome quando criança. Eu sei o que é faltar dinheiro para comprar pão. Eu acabarei com a fome do Brasil." (Volta voz  mostrando texto e números de pesquisa) O Dr. Enéas é o mais inteligente de todos os candidatos a presidente, conforme pesquisa publicada na Imprensa. (Volta Enéas) "Sendo eu o presidente, o senhor não viverá humilhado, como vive hoje. O senhor terá dinheiro no seu bolso, para colocar comida na sua casa. Meu nome é Enéas, 56."

 

Texto do programa levado ao ar, no dia 22 de setembro, terça-feira.

"Eu tenho menos de um minuto, mas, indo para o segundo turno, terei vinte minutos. O candidato a presidente, apontado em segundo lugar, já teve tempo duas vezes e não adiantou nada: perdeu as duas vezes. E vai perder de novo, porque não tem inteligência suficiente para enfrentar o adversário". (Voz , apresentando pesquisa da revista IstoÉ.) O doutor Enéas é o mais inteligente de todos os candidatos a presidente, conforme pesquisa publicada na imprensa. (Volta Enéas) "Votar no candidato do PT a presidente, é jogar fora o seu voto. Se o senhor quer ver como é possível esmagar, estraçalhar o presidente candidato, em vinte minutos no segundo turno, o senhor só tem uma opção: 56."

Texto do programa levado ao ar, no dia 24 de setembro, quinta-feira.

"Fui o terceiro lugar na eleição de 94. Mudaram a lei, reduziram mais o meu tempo e eu tenho menos de um minuto. O presidente candidato, em entrevista à Folha de S. Paulo, afirmou: 'Enéas é um adversário forte' (é exibido o jornal com a matéria citada). Ele não disse isso com relação a qualquer outro candidato, porque só de mim ele tem medo. Ele sabe, exatamente, o que acontecerá quando eu chegar ao segundo turno: arrancarei a sua máscara e o senhor verá como está sendo enganado, por um presidente inimigo da pátria. Meu nome é Enéas, 56".

 

Índice